quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Simple as it seems.

video

Novamente aqui meus queridos. Primeiro eu queria agradecer ao Lapis, ia te agradecer ontem mas o assunto era longo, hoje também, depois faço um agradecimento mais apropriado irmão, continue por aqui! Essas músicas, sem letra, são as minhas favoritas, meu espirito voa para onde quiser, perto de pessoas que guardo carinho, onde quer que seja, ou a lugar nenhum, simplesmente o vazio, a paz total por alguns instantes.

Cada vez gosto mais disso, sempre gostei de debater sobre esse tipo de assunto, mas aqui vai ser bem melhor, para vocês duas queridas, obrigado. Bom, vamos começar.

Sim, todos escolhemos para quem vamos fazer o bem, alguns para poucos, outros para todos quanto forem possíveis(eu não ajudo a todos que queria, mas busco um dia poder). Não fiz o bem nenhuma vez por confiar na pessoa, aquele senhor, o conhecia a muito pouco tempo e trocava somente palavras como oi e até mais (quando eu deixar esse corpo o dinheiro fica, tento não ser apegado a ele, se ele não me pagasse que eu perderia de importante?), quero poder ajudar muito mais, quero poder mudar o mundo, não por um pensamento de um "jovem", na minha idade a maioria se esqueceu que não precisa ter 18 anos para ser jovem, e, primeiro, temos que acreditar, pelo que vejo você não acredita mais Déia, por situações que você passou, mas veja, você tentou ajudar com dinheiro, eu não penso nesse tipo de ajuda como a principal, precisamos de exemplos, de pessoas que mostrem a todos que ainda existem bons corações no mundo, o mais recente grande exemplo que vejo seria um indiano, que deixou seu corpo a pouco mais de 50 anos, esse tipo de ajuda o mundo precisa, não de pessoas que façam doações e fiquem mais felizes, sim, HOJE elas são necessárias, no mundo da maneira que se encontra ainda é preciso doar, eu sempre que posso participo assim, mas o mundo precisa mesmo é mudar, se não só vai se afundar mais e chegar em um ponto onde o dinheiro não valerá de nada, olhe essa crise, tomara que não se agrave, mas, se o sistema financeiro falir, de que valerá o dinheiro? É algo realmente consistente que precisamos, que nascem de pequenos atos, pessoas dispostas a dar sua vida pelas outras, sei que não adianta falar que seria capaz de dar a vida por um desconhecido, você não acreditaria por não me conhecer e conhecer de mais o Homem moderno. Pois é, por isso não adianta falar de mim... Quem sabe um dia vocês me conheçam, te levaria para um lugar onde realmente fariam coisas boas, lá não tem tv, não tem nada do que você conhece, as pessoas vivem nessa comunidade e seu dia a dia é ajudar o próximo, dormem com pessoas nas favelas, levam o que tem de melhor, Deus, para essas pessoas, recolhem em seus abrigos comunitários, e, estive lá tempo o suficiente para conhecer das "piores" pessoas, e ver quem elas são por dentro, ajudar de várias maneiras, alimentação, abrigo, roupas, ... Todas as idades e sexos, aquilo que disse ontem foi um pedacinho do tempo que dediquei ao meu próximo, não vim falar de mim, já fiz trabalhos muito mais que voluntários, nesse lugar você abandona tudo, sua vida inteira, familia, amigos, tudo, e se dedica a ajudar o próximo em tempo integral, mesmo quando não está na rua, na comunidade você cuida do local, para todos, o que você ganhar dos outros não é seu, é de todos, esse sim é um exemplo do que precisamos. Nem todos os dias eu trabalho, preciso me dedicar ao meu caminho, busco a Verdade, leio sobre os homens e suas religiões, troco informações desde com "Mestres" a pessoas comuns, as vezes fico em silêncio e só observo o mundo ao meu redor, silêncio interno, nada de pensamentos, as vezes eu vou atráz das pessoas que me são importante, mesmo quando estão a muito tempo longe sem dar notícia, somente para trocar energia com eles, saber como estão e tentar melhorar um pouco suas vidas, ontem consegui ajudar um grande amigo com meu exemplo, nem precisei dirigir a palavra a ele, ele viu em mim algo que podia melhorar na sua vida, com sua mulher e seus amigos, fiquei muito feliz quando ele estava conversando comigo e me disse isso, faz um tempo que não faço trabalho voluntário mas você acabou de ler sobre algo de que participei. Sobre doar materiais, livros não os guardo comigo, eles devem ser espalhados, leio e passo adiante, todos, sobre serviços, um exemplo foi uma pessoa para quem eu fiz o trabalho, para uma multinacional que ele visava integrar, ele iria dar uma palestra e eu organizei toda a apresentação, slides... ( lembrando que é só um exemplo, tem outros ). Sim, separo o lixo, só tenho dificuldade com o óleo de cozinha, nem todos os lugares por onde eu passo tem postos de coleta, mesmo assim, eu raramente uso, prefiro comida crua, frutas e grãos, no meu retiro dou preferência a isso, aula como aula eu nunca dei, o conhecimento que eu busco não é do tipo que seria dado numa sala de aula, então não teria por que eu fazer isso, mas já ajudei algumas crianças com matérias que eu tenho facilidade, e eu não faço o exercício, ensino a fazer, é como uma aula creio, sobre o ambiente imediato é isso que eu faço, sobre o global eu quero poder fazer muito mais, quero, como disse, ser capaz de com meu exemplo mudar o mundo, como alguns foram, mas, tenho muito a aprender se quiser fazer isso e o meu caminho continua, nessa direção. E volto no pago pra ver, a questão não sou eu, tenho certeza de quem sou, dos meus objetivos, só o meu caminho futuro é um mistério, mas sei onde quero terminar, e é isso que importa, oque vou passar não importa, onde vou chegar somente. Sobre como é facil estar bem se tudo está bem, os momentos que eu mais ajudo os outros, por ser quando tenho mais oportunidade, é quando estou mal, beeeem mal, problemas familiares, financeiros... A época que passei naquela comunidade eu estava decidido a ficar desempregado para participar daquilo, me diziam: "Mas, como vai alcançar seus objetivos nessa vida, casa, carro?" Meus objetivos nessa vida são, ajudar o próximo com o que me for possível, veja, ajudar pra mim é diferente do ajudar para você, eu quero mostrar a Deus, você quer ajudar o físico, para mim o principal é o espírito( sei que ele precisa de um corpo para continuar nessa busca, mas pra isso existe você e eu ), e, assim, chegar bem na outra vida(seja lá como ela for), tenho muito a pagar pois errei muito, tenho muito a aprender, cada dia é uma nova vitória, de cada instante se pode obter algo, cada segundo é diferente, não existe momento igual. Tudo no mundo que o homem criou é perigoso, eu quero que esse mundo se ferre. Sim, é questão de interesse, para eu chegar no que me interessa eu preciso ajudar o próximo, quero um dia, a partir desse dia, levar todos os dias pelo próximo, e, quando me perguntarem quem sou, Emanuel, e, se você ouvir falar dessa pessoa, se lembre de mim, aqui, nesse blog, só escrevendo. Não fiz o bem só no natal, aquele exemplo que dei foi no natal... Você deve ver o todo, não uma palavra, não disse que o fiz por que era natal. Abra a mente, não veja o que quer, releia lá e veja se eu disse que fiz por ser natal. Não é meu máximo, eu não alcancei meu máximo ainda, FOMOS FEITOS A IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS, SABE QUAL É O SEU LIMITE, AQUELE QUE VOCÊ COLOCOU. Eu quero ter uma morte como a de Jesus, pelo outro, mas não busco ser reconhecido, se ninguém falar de mim seria até melhor, gosto de privacidade e quero passar a minha eternidade sem paparazzi nenhum atráz de mim...

Sobre o dito pela Déia do rapaz que deu dinheiro, sobre ajudar o seu pensamento tem que ser assim, você fez algo que estava a seu alcance, o que ele fez com a sua ajuda já não é seu problema, sei das drogas e tudo mais que você deve estar pensando, você fez o certo, não pode parar de ajudar por uma ajuda "mal sucedida", a sua intenção foi boa, é isso que conta, e, não, no inferno não está cheio de boas intenções. A algo a ser mudado nesse mundo, o seu sistema todo, eu creio no apocalipse, mas não da maneira que é mais conhecida, o fim do mundo... O Apocalise seria o fim dos tempos, como nós conhecemos, estamos no paraíso e não percebemos ainda, mas, nesse sistema não conseguiremos aproveitar isso.

Só mais uma coisa, sobre as crianças da África, você acredita na eternidade do espírito? Em vida após a morte? Que você foi embora devendo, volta para pagar sua dívida? Não que não devamos ajudá-los, mas, o nosso sistema atual não permite, aliviemos eles como podemos, mas, para realmente resolver, o Sistema do Mundo deve mudar.

Que venham os próximos questionamentos.

Até mais queridos.

4 comentários:

  1. Você existe de verdade? hauahauahaua
    Como disse desde o começo, concordo com vc. É verdade o que disse. Mas o que vejo nas outras pessoas não é nada disso. Costumo dizer que sou pessimista com as pessoas e otimista com o mundo. Também acredito no espiritismo, mas esse é um assunto perigoso se não for bem entendido. Pode dar a entender que existem pobres porque eles fizeram o mal em outras vidas e merecem ter essa situação financeira e isso pode isentar o governo de muita coisa. Não é bem assim, deve saber disso. Só não entendi muito bem o que quis dizer com "o sistema do mundo deve mudar". Isso me parece vago. Defina "sistema" para que eu possa aprofundar o assunto.

    Como eu disse, tudo é uma troca. O próprio Gandhi pregou isso. Você não pode receber algo sem fazer algo em troca. Por isso é que disse que a mudança deve ser na concepção da recompensa. Se todos pensassem que vale fazer um ato por um sorriso, um "obrigada", pela felicidade de um desconhecido, as pessoas seriam bem diferentes, não acha? Citei o caso do dinheiro que dei para o cara no onibus. Claro que dinheiro é importante. É impensável não falar em dinheiro numa sociedade onde se paga pela comida, água, luz, roupa e tudo mais....Mas acredito que as pessoas também precisam de algo além disso: afeto, amor, solidariedade, atenção. Por isso falei do "bom dia" e do "oi" que não damos para as tantas pessoas que vemos durante o dia.

    Contudo, vejo o seu modo de pensar como raridade hoje em dia. A forma como vejo as pessoas é bem ao modo de "Dogville". Já assistiu? Acho que nossa natureza é agoista, egocentrica e individualista. Algumas pessoas conseguem agir de outra forma, mas diria que a maioria não o faz. E saber viver em um mundo assim sem assemelhar-se aos outros é quase um dom.

    Leia esses posts dos links abaixo, combinam com o assunto:

    http://conversademesadebar.blogspot.com/2008/12/para-pensar.html

    http://conversademesadebar.blogspot.com/2008/11/carncia-social.html

    PS Estamos no paraiso? Tem certeza disso? Para mim, o inferno é isso aqui...

    ResponderExcluir
  2. 1) Doeu o que eu disse sobre o Natal, né? Você foi enfático na sua defesa. Virou um "querido diário". Mas começo a ver mais do que queria e menos do que não importa.

    Mas as "verdades absolutas" ainda me incomodam.

    ResponderExcluir
  3. Caro Emanuel, agradeço por ter se lembrado de mim!

    Gostaria de compartilhar esse site com vc:
    http://www.universalismo.org/16/12/2008/universal-e-universalista/

    Acredito que vai ser de grande interesse. Se eu fosse vc, o favoritava...

    grande abraço

    ResponderExcluir
  4. aaah esqueci de uma coisinha!

    http://www.universalismo.org/category/destaques/

    Esses vídeos são essenciais!!
    Espero que aproveite!!

    Qualquer coisa entre em contato:
    glauberlapis@hotmail.com

    abraço

    ResponderExcluir